Agência online de viagens distribui tatuagens temporárias com mensagens contra assédio e a favor da diversidade

Funcionários do Hurb e as tatuagens da campanha "Diversão Consciente"

Os foliões terão a chance de encontrar tatuagens premiados com camarotes na Sapucaí e créditos e compras no site

O Carnaval, a mais tradicional festa do calendário brasileiro, está chegando e muitos foliões já tiraram suas fantasias do armário e estão em ritmo de festa. O Hurb, empresa líder nacional no segmento de viagens online, aproveita a data para lançar a campanha “Diversão Consciente”.

A empresa confeccionou 20 mil tatuagens temporárias com frases de apoio a causas femininas, contra a homofobia e a favor da diversidade. De quebra, a agência online vai dar alguns prêmios. Entre as tatuagens, algumas serão premiadas com um camarote para a Sapucaí e diversos vale créditos em compras no site.


A ação percorrerá diversos blocos que vão sairão pelas ruas do Rio de Janeiro no sábado e domingo de carnaval. Segundo projeções da Riotur, ao todo cerca de 700 blocos estão cadastrados. A cidade irá receber, nas próximas semanas, cerca de 1,9 milhão de turistas, ”batendo” a marca de 1,6 milhão de 2019. Para Raissa Zylberglejd, Head de Brandig do Hurb, o carnaval é o momento ideal para debater assuntos importantes e que merecem atenção:

“Infelizmente temas como esses ainda são muito comuns, principalmente durante o carnaval, onde a onda de violências discriminatórias que ocorrem nas ruas e espaços de uso coletivo, aumenta consideravelmente. Vamos aproveitar o carnaval, a maior festa popular brasileira, para ganhar as ruas e mandar mensagens que atinjam cada vez mais pessoas. Essa irreverência carnavalesca é muito legal, porque dá voz a um número maior de pessoas. A ideia é mostrar que a descontração e a alegria dos foliões também é momento de falar de assuntos sérios”, explica Raissa.


As tatuagens que serão distribuídas têm dizeres como “Pense Fora do Armário”, Não é Não”, “Bela, Debochada e do Carnaval” (em referência ao perfil feito pela Revista Veja sobre a vice primeira-dama Marcela Temer em 2016), “POC” (gíria muito utilizada pela comunidade LGBT), entre outras.

Publicar um comentário

0 Comentários