Colorimetria: como descobrir sua coloração pessoal

Foto - Brechó Agora é Meu/Divulgação

Consultoras de moda do Brechó Agora é Meu ensinam como escolher as cores do look de acordo com tons de pele das clientes

Quem nunca provou uma roupa que parece ter sido feita sob medida e, ainda assim, não se sentiu bem? O problema pode ser a cor do da peça em questão, hoje facilmente resolvido por meio da análise de coloração ou colorimetria, tema super em alta no mundo da moda. Mas no que consiste esta análise cromática?

“Todas as cores podem ser usadas por todas as pessoas, basta achar o tom ideal para cada tipo de pele. Muita gente diz que não fica bem com determinada cor, mas na verdade só está usando a nuance errada, uma peça de tonalidade mais ou menos saturada já faz uma grande diferença no resultado. Saber a própria paleta de cores faz com que a pessoa compre uma peça que vai realmente usar, e não deixar guardada dentro do guarda-roupas”, explica Danielle Kono, co-funder e consultora de imagem do Brechó Agora é Meu.

Foto - Brechó Agora é Meu/Divulgação

Para chegar nos resultados Danielle e a sócia e diretora, Siomara Leite, se utilizam de uma boa iluminação, espelhos, tecidos e claro, o conhecimento no assunto, analisando não só os tons, mas também subtons da pele, ou seja, a temperatura: quente, fria ou neutra.

“Na análise o subtom é mais importante do que o próprio tom. A cútis é composta de melanina e hemoglobina, que formam essa segunda camada, que nada mais é do que que a temperatura da pele. A quente tem mais pigmentação na cor amarela, já na fria, a coloração é mais rosada e, na neutra, um mix das duas”, comenta Danielle.

“Quando descobrimos o poder desta combinação, conseguimos, inclusive, criar composições que transmitem exatamente o que queremos passar, criando, inclusive, um closet mais prático”, finaliza a executiva.

Publicar um comentário

0 Comentários