Kimberly-Clark fecha parceria com Instituto Bold para oferecer vagas de estágio a estudantes de baixa renda

Imagem meramente ilustrativa. Arquivo Portal Primus FM

Por meio de programa de desenvolvimento e valorização do potencial humano, a parceria incentiva a inserção de jovens de baixa renda no mercado de trabalho

A Kimberly-Clark, multinacional norte-americana de produtos de higiene pessoal, fechou parceria com o Instituto Bold - uma aceleradora de pessoas com foco em inteligência emocional e empreendedorismo, sendo a ponte entre jovens potenciais e empresas inovadoras, para a aceleração de contratação de jovens talentos no mercado de trabalho - para a seleção de estagiários.

O principal intuito da parceria, realizada pela primeira vez, foi de integrar jovens de baixa renda com grande potencial no Programa de Estágio Corporativo da Kimberly-Clark de 2020. O Instituto Bold tem a missão de capturar candidatos de ONGs parceiras e desenvolvê-los para que cheguem preparados ao mundo corporativo, focando no autoconhecimento e nas habilidades comportamentais de cada um.

Para esse processo de desenvolvimento dos jovens universitários, o Instituto Bold utiliza como principal metodologia uma aprendizagem prática que conta com tutores do mercado e ferramentas internacionais. O trabalho tem duração de seis meses e durante esse processo, os estudantes são desafiados com simulações de temas corriqueiros do mercado de trabalho.

Durante o processo são trabalhados conteúdos, como: Metodologias de Inovação; Personal Branding; Marketing Digital; Crowdfuding; Planejamento Estratégico e Liderança Situacional, entre outros temas. Também foi realizado um bate papo com Silvio Veloso, diretor de TI da Kimberly-Clark, que compartilhou sua jornada profissional e experiência com os jovens talentos para aproximá-los um pouco mais do dia a dia na companhia.

A parceria resultou na seleção de nove universitários de diversas áreas de atuação, que acabam de iniciar suas jornadas na empresa. Entre os selecionados, sete são mulheres, respondendo à preocupação da companhia em trabalhar a equidade de gênero - hoje, 43% dos cargos de liderança da Kimberly-Clark são ocupados por mulheres.

Durante o Programa de Estágio, os jovens terão possibilidade de participar do Job Rotation após seu primeiro ano na K-C, do Career Experience, no qual poderão vivenciar o dia a dia de outra área escolhida por eles por um período de até duas semanas, além de outras das ações de desenvolvimento que fazem parte do programa, como o Projeto Multifuncional.

O Programa de Estágio é uma das principais portas de entrada da organização, alimentando o pipeline de diversas áreas. Dos estagiários que iniciaram em 2019, 20% já foram efetivados e outros 53% continuam no programa.

A Diretora de Recursos Humanos da Kimberly-Clark, Alessandra Morrison, reforça que a companhia oferece experiências que permitem que as pessoas construam um repertório customizado e que seus colaboradores tenham orgulho do seu ambiente de trabalho.

“Queremos dar espaço para que todos possam se desenvolver em suas áreas e é isso que a parceria com o Instituto Bold representa. Isso reforça mais uma vez a nossa preocupação em desenvolver um ambiente inclusivo e inspirador para que todos queiram oferecer o seu melhor e as diferenças sejam valorizadas”, afirma.

A executiva ainda lembra que contar com talentos com origens e perspectivas diversificados também ajuda a companhia a tomar melhores decisões e a criar produtos e experiências inovadores para seus consumidores. O Diretor do Instituto Bold, Thiago Samu, também reforça outro ponto fundamental: o impacto positivo que atitudes inclusivas geram na sociedade, lembrando que, hoje, o mercado olha em média para apenas 5% dos talentos existentes, devido a processos seletivos muito restritos e exigentes - o que desencadeia em 7,5 milhões de jovens entre 18 a 24 anos desempregados.

“Acreditamos que todos têm competências únicas, independente das oportunidades que lhes são oferecidas. É por isso que temos a missão de fomentar a inclusão social e consequentemente a transformação do Brasil, atuando como uma ponte entre esses jovens e as empresas”, reforça Samu.

Publicar um comentário

0 Comentários