São Paulo lança campanha “Gravidez na adolescência é para a vida toda”


Campanha inclui concurso de YouTubers para alunos da rede pública estadual. Brasil está entre países com maior média de bebês nascidos de mães-adolescentes

O Governo do Estado de São Paulo, por meio das secretarias da Justiça e Cidadania, da Educação e da Saúde, lança a campanha “Gravidez na Adolescência é para a vida toda”, em alusão à Semana Nacional de Prevenção de Gravidez na Adolescência, instituída pela Lei nº 13.798 de 2019. A iniciativa conta com ações por meio das redes sociais, presenciais e concurso de YouTubers para estudantes da rede pública estadual.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil está entre os países latino-americanos com a maior média na região de bebês nascidos de mães adolescentes. No país, a cada mil jovens com idades entre 15 e 19 anos, nascem 68,4 bebês de mães adolescentes, enquanto na América Latina o índice é de 65,5 bebês de mães jovens a cada mil adolescentes. A média mundial é ainda menor: 46 nascimentos a cada mil.

Apesar de o Estado de São Paulo ter reduzido o número de adolescentes grávidas, em 46,59% entre os anos de 1998 e 2016, ainda são quase 80 mil nascimentos de crianças cujas mães possuem idade entre 10 e 19 anos. Os números mostram a urgência de se abordar a temática, com o envolvimento e a linguagem dos próprios adolescentes, além da participação da comunidade escolar, por meio das escolas públicas estaduais.

Um estudo da Fundação Abrinq, publicado em 2018 e com base em dados federais de 2016, apontou que o índice de evasão escolar das adolescentes com até 19 anos que se tornam mães é maior nas regiões Norte e Nordeste do Brasil quando comparado ao Sudeste, Sul e Centro-Oeste. Enquanto nestes últimos o índice é de quase um quarto das jovens que deram à luz e não concluíram o Ensino Fundamental, no Norte sobre para 35,9% e no Nordeste, 35,5%. São adolescentes que possuíam apenas de quatro a sete anos de estudo.

Para o secretário da Justiça e Cidadania, Paulo Dimas Mascaretti, os governos e a sociedade precisam falar sobre as causas e as consequências de uma gravidez não planejada nessa etapa da vida. “É fato que engravidar precocemente é um problema de saúde pública. Temos que pensar nas causas, que são os riscos à saúde da mãe e do bebê e as consequências, que têm impacto socioeconômico, uma vez que muitas jovens grávidas desistem de estudar e enfrentam dificuldades para conseguir emprego”, ressalta Paulo Dimas.

A campanha, de caráter permanente, começa na próxima semana com a veiculação de peças de publicidade nas redes sociais, em canais como Facebook, Instagram e Twitter. Também já estará no ar o site da campanha, hospedado no site da Secretaria da Justiça e Cidadania, no endereço eletrônico aqui.

Talk Show

Para o dia 03 de março, às 10h, no auditório da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, na Barra Funda, na cidade de São Paulo, acontece um Talk Show, conduzido pelas jornalistas Mariana Kotscho e Roberta Manreza, apresentadoras do Programa Papo de Mãe na TV Cultura. Durante o evento, as jornalistas farão um círculo de conversa com especialistas e adolescentes-pais no palco e, de forma interativa, transitarão na plateia para que o público presente faça perguntas aos convidados.

No dia do evento, a Dra. Albertina Duarte, médica ginecologista, obstetra, cirurgiã, coordenadora do Programa Saúde do Adolescente e coordenadora de Políticas Públicas para as Mulheres do Estado de São Paulo, fará o lançamento do livro “Maternidade e adolescência, histórias de adolescentes grávidas e mães do Brasil, Portugal e Guiné”, organizado por ela.

Concurso de YouTubers

Entre as ações previstas estão ainda a realização do concurso “YouTubers Conscientes e a Gravidez na Adolescência”, destinado a alunos da rede pública estadual, e a veiculação do portal da campanha.

O portal da campanha (clique aqui) é tanto informativo e formador para os adolescentes e jovens, como referência de consulta para educadores, inclusive com informações sobre serviços e políticas públicas oferecidas pelo Governo do Estado de São Paulo.

No concurso “YouTubers Conscientes e a Gravidez na Adolescência”, estudantes das escolas públicas estaduais, com idades entre 12 e 20 anos incompletos, poderão criar e inscrever vídeos dentro do contexto da campanha “Gravidez na Adolescência é para a Vida Toda”. A finalidade é contribuir para o esclarecimento da população infanto-juvenil sobre a importância da prevenção da gestação nessa etapa da vida.

O concurso consiste na apresentação de um vídeo (produto audiovisual), com duração máxima de 03:00 minutos (três minutos). Os adolescentes poderão abordar de forma interdisciplinar - sob os vieses da saúde, educação, sociologia, entre outros - a importância e necessidade de se prevenir a gravidez.

Campanha: Gravidez na adolescência é para a vida toda

A campanha “Gravidez na adolescência é para a vida toda” tem como objetivo principal conscientizar os adolescentes sobre os encargos, dificuldades e consequências envolvidos na gravidez na adolescência, destacando a responsabilização conjunta dos futuros pais jovens sobre a nova vida gerada e os direitos que ambos possuem antes, durante e após a ocorrência da gestação.

Serviço
Talk Show da campanha “Gravidez na adolescência é para a vida toda”
Data - 03 de março - terça-feira
Local - Auditório da Secretaria do Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência
Endereço - Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 564, Portão 10 - Barra Funda - São Paulo
Horário - 10h

Publicar um comentário

0 Comentários