Especialista explica sobre Coronavírus em animais domésticos

Foto - Neide Fernandes

De repente a vida mudou, e a pandemia de coronavírus, que assusta o mundo, trouxe também um surto de ansiedade e muitas dúvidas. As 'fake news', infelizmente, estão sendo veiculadas aos montes. Dentre as dúvidas, está a relação dos animais domésticos com a transmissão do vírus. Segundo o professor de Medicina Veterinária da São Judas, Paulo Sergio Salzo, não existem evidências disso vir a acontecer.

"Os animais domésticos hoje para as famílias tem papel importante no convívio. Rotinas de passeios e interações sociais devem ser ponderadas nesse momento. Para o animal interagir com outros animais não é um problema correlacionado ao Coronavírus, mas continuamos com as outras doenças infecto contagiosas entre os animais e que podem acometer os seres humanos, por isso a recomendações é evitar essa interação nesse momento. Assim, reduziremos também os riscos do animal ficar doente, como o tutor correr o risco de adquirir outras doenças e acometer seu sistema imunológico e ficar mais suscetível ao Coronavírus", afirma o especialista.

Confira abaixo algumas questões levantadas e respondidas por Paulo Sergio Salzo:

Brincar com os pets na rua, por exemplo: um estranho mexer com o animal, deve ser evitado?

Uma vez que não se sabe quem manipula esse animal e nem se esta pessoa ou outras contactastes estão infectadas pelo coronavírus, a resposta é sim, deve-se evitar. Importante lembrar que até o momento não há evidências de que os animais possam adoecer ou transmitir o coronavírus aos humanos. Também não há comprovação de que os pelos dos animais possam transportar o vírus. A medida citada representa uma precaução enquanto mais estudos estão sendo realizados.

Caso o pet contraia o vírus, quais sintomas e cuidados necessários?

Os pets não contraem este vírus. Cães podem se infectar por outro Coronavírus, que causa manifestações intestinais brandas em geral. Apesar do mesmo nome, são agentes infecciosos diferentes. Gatos também podem se infectar por um outro Coronavírus, sem nenhuma relação com o causador da epidemia atual em seres humanos.

O ser humano transmite para o pet, mas o animal não transmite para o ser humano, certo?

Errado, não há evidência de que os animais transmitam aos humanos e vice-versa. Morcegos podem transmitir ao homem. Estudos estão sendo realizados para avaliar se os pets serviriam como transporte do vírus em seus pelos. Os animais não devem ser abandonados. Não adoecem por este vírus e também não são fonte de infecção ao homem.

"Não há relatos científicos do contágio pelo Coronavírus entre os animais domesticados e os seres humanos, mas continuamos com os riscos constantes de zoonoses, aquelas doenças que sim, são transmitidas pelos animais aos seres humanos e devemos ter os mesmos cuidados preventivos, como vacinação, vermifugação e higiene", finaliza Paulo Sergio.

Enviar um comentário

0 Comentários