Anna Layza é parceira do projeto Namoro Legal

Foto - Divulgação

A convite da Microsoft Brasil e do Ministério Público de São Paulo (MPSP), Anna Layza se torna apoiadora do projeto Namoro Legal. O projeto busca ajudar meninas a evitarem relacionamentos abusivos e oferece apoio legal e psicológico

Especialmente na adolescência, onde tudo é tão novo e idealizado, muitas jovens acabam se tornando vítimas de abusos nos seus relacionamentos. Ciúmes, algumas palavras ásperas e formas de controle que são comportamentos que se manifestam a princípio de forma sutil e tornam milhares de mulheres todos os anos no Brasil em vítimas, tão fragilizadas a ponto de considerar que aquela violência psicológica, e muitas vezes física é normal.


A influencer Anna Layza, um dos nomes mais conhecidos do público infanto-juvenil da internet, com mais de 7 milhões de inscritos no seu canal Hi Gorgeous no YouTube, foi a escolhida pela Microsoft Brasil em parceria com o Ministério Público de São Paulo para ser uma das apoiadoras do projeto Namoro Legal, uma iniciativa que visa ajudar e apoiar jovens mulheres para que consigam perceber a manipulação do outro e possam se libertar de relacionamentos abusivos, também chamados de relacionamentos tóxicos por alguns especialistas em comportamento.


Para marcar o início da parceria, na noite da terça-feira, dia 19 de maio, aconteceu uma live no Instagram onde Anna Layza falou sobre o projeto junto com a Dra. Valéria Scarance, promotora de Justiça e coordenadora do Núcleo de Gênero do MPSP e idealizadora do projeto.

Para ajudar meninas que se encontram nessa situação, a Microsoft tem disponibilizado o apoio da tecnologia e da inteligência artificial: "A bot chamada Maia é uma assistente virtual (acrônimo de Minha amiga Inteligência Artificial) que conversa com as jovens para ajuda-las a identificar se estão em um relacionamento abusivo, dando dicas do início desse comportamento e orientando o que fazer nesses casos. O projeto foi idealizado pelo Ministério Público de São Paulo e, além da Microsoft, tem como parceiras as ONGs Plan Internation e GirlUp e o instituto AzMina”, revela Anna Layza.

A Maia está disponível no site do Ministério Público de São Paulo, na página dedicada ao projeto Namoro Legal. Para saber mais clique aqui.

Publicar um comentário

0 Comentários