Chico Teixeira lança gravações inéditas de clássicos

Foto - Paulo Rapoport

"Triste Berrante" de Adauto Santos, chega hoje a todas as plataformas digitais. A primeira foi 'Não Aprendi a Dizer Adeus" de Joel Marques

Chico Teixeira, filho de Renato Teixeira, vai lançar diversas gravações de clássicos da música brasileira. São canções que ele queria ter inserido no recém-lançado álbum Ciranda de Destinos, que foi gravado em estúdio, mas que acabaram não entrando. Dia 24 de abril foi lançada a canção "Não Aprendi a Dizer Adeus", de Joel Marques.

Triste Berrante, de Adauto Santos, foi lançada hoje dia  22 de maio, e as próximas serão: , Luar do Sertão, de João Pernambuco e Catulo da Paixão Cearense, dia 26 de junho, e Romaria, de Renato Teixeira, dia 10 de julho. E, como bônus, lançará também Samba em Prelúdio, de Vinicius de Morais e Baden Powell, em que Chico divide o vocal com a cantora e compositora da MPB Anna Setton, no dia 12 de junho.

Chico tinha muita vontade de gravar as canções e acabou as incluindo nos shows da turnê, o registro aconteceu em um show realizado em Santo Antônio do Pinhal, fim do ano passado. As canções estarão disponíveis em todas as plataformas de streaming, pela Kuarup Produtora.

Foto - Tiago Queiroz

“Nestes últimos 3 anos tenho me dedicado a fazer releituras de clássicos da música brasileira. Acredito que quando aprendemos a tocar músicas de outros compositores, conseguimos entender melhor o raciocínio poético e melódico do autor, diferente de quando a gente escuta. De certa maneira acabo colocando muito da minha personalidade nos arranjos, o que me fortalece muito como compositor, já tenho preparado muitas músicas autorais para serem lançadas. Ate lá, ainda tenho um caminho ainda a percorrer”, explica Chico Teixeira.

Representante da sexta geração de músicos da família Teixeira, Chico nasceu em 22 de janeiro de 1980 e começou a carreira em 2002 com o lançamento do álbum homônimo gravado apenas em voz e violão. Em 2011 lançou “Mais que o Viajante”, trazendo acordes suaves de Dominguinhos, com quem tinha um vínculo afetivo familiar, em "Mochileira" - canção do cantor e compositor carioca radicado no Mato Grosso do Sul, Geraldo Roca.

Foto - Tiago Queiroz

Em 2017 foi a vez de “Saturno”, terceiro disco de sua carreira, com músicas em parceria com Roberta Campos, João Carreiro e Rodrigo Hid. Logo em seguida, em 2018, lançou "Raízes Sertanejas - Ao Vivo" através da Kuarup Produtora. Ainda em 2018, gravou algumas de suas canções autorais no programa Estúdio Show Livre e, em setembro de 2019, lançou seu sexto álbum: Ciranda de Destinos.

"Triste Berrante é uma das canções que escuto desde minha infância, uma canção muito familiar. Por volta de 6 anos de idade comecei a ir com meu pai Renato Teixeira a diversos programas de TV, ficava nos bastidores…vez ou outra invadia o palco e me escondia em suas pernas enormes. Em algumas apresentações, tive a oportunidade de escutar e ver de perto Adauto Santos e Solange Maria cantando esta canção. A presença forte de Solange com voz e interpretação potentes, a gentileza de Adauto, me marcaram profundamente", declara o artista.

Confira:


Chico Teixeira - voz e violão de aço
João Oliveira - violão de nylon e vocais
Helton Fagundes - violão de aço
Dalton Vicente - engenheiro de som Monitor/P.A, Mix e Master
Pedro Altman - luz
Produção artística, executiva e técnica - Patrícia Santiago

Publicar um comentário

0 Comentários