Comércio global em declínio

Imagem meramente ilustrativa. Arquivo Portal Primus FM

A.P. Moller-Maersk continua a aumentar sua lucratividade enquanto protege as cadeias de suprimentos globais

A.P. Moller-Maersk iniciou o ano com fortes resultados financeiros. Apesar do profundo impacto da pandemia do Covid-19 no comércio global, a empresa manteve o impulso em sua transformação estratégia e demonstrou robustez para enfrentar a crise.

“No primeiro trimestre do ano, a A.P. Moller - Maersk novamente apresentou um crescimento lucrativo. Os fortes resultados foram obtidos durante um trimestre com aumentos acentuados no custo do combustível, derivados da mudança da indústria para combustível com baixo teor de enxofre, e no contexto de uma contração no comércio global, devido a bloqueios na maioria das regiões. Desde o início da crise do Covid-19, nosso foco tem sido a saúde e o bem-estar de nossos funcionários, além do apoio aos negócios de nossos clientes e às sociedades das quais fazemos parte ”, diz Søren Skou, CEO da A.P. Moller - Maersk.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) melhorou 23% e registrou o valor de US$ 1,5 bilhão, em comparação com o primeiro trimestre do ano passado. A receita aumentou ligeiramente e marcou US$ 9,6 bilhões.

Com os serviços marítimos, ou Oceanos, o EBITDA aumentou 25% registrando US$ 1,2 bilhão no primeiro trimestre de 2020. Mais de 90 travessias foram canceladas, levando a um declínio de 3,5% na capacidade média implementada da Maersk no primeiro trimestre.

Nos transportes terrestres, Logística & Serviços, excluindo os negócios de expedição de mercadorias, melhorou o EBITDA de US$ 49 milhões para US$ 69 milhões. A infraestrutura, que abrange Terminais & Reboque, e Logística & Serviços, excluindo o encaminhamento de frete, registrou uma receita de US$ 2,1 bilhões, uma queda em comparação com US$ 2,3 bilhões no mesmo período do ano passado ligada à diminuição da receita após o Covid-19.

Orientação para 2020

“Analisando o segundo trimestre de 2020, a visibilidade permanece baixa como resultado da pandemia do Covid-19. Continuamos a apoiar nossos clientes para manter suas cadeias de suprimentos funcionando, no entanto, como a demanda global continua a ser significativamente afetada, a expectativa é que os volumes no segundo trimestre diminuam em todos os negócios, possivelmente de 20 a 25%. 2020 é um ano desafiador, mas, como respondemos proativamente a demandas menores e mostramos progresso em nossa transformação e desempenho financeiro, estamos fortemente posicionados para enfrentar a tempestade ”, diz Søren Skou.

O crescimento do mercado global na demanda por contêineres deverá reduzir em 2020 devido ao Covid-19 (anteriormente apresentava um crescimento entre 1-3%).

Publicar um comentário

0 Comentários