Internet segura? Sete dicas para navegar com tranquilidade


Uso de internet aumentou consideravelmente durante o período de distanciamento social. Saiba quais cuidados adotar para que a rede seja uma aliada

Com a suspensão das aulas devido à pandemia do novo coronavírus, os estudantes estão em casa com os familiares, que conciliam o trabalho e as tarefas domésticas com as atividades escolares online para manter os alunos na rotina de estudos.

Os jovens e crianças, assim como toda a família, estão passando mais tempo na internet, pois, por meio dela é possível encontrar várias formas de lazer e distração, além da conexão com amigos e familiares que estão distantes.

Com isso, é importante manter a segurança da rede e principalmente das crianças. Um levantamento realizado pelo Instituto de Pesquisa Ipsos revelou que Brasil é o segundo país com mais casos de cyberbullying contra crianças e adolescentes. O termo define práticas de violência que acontecem em ambientes virtuais, como por exemplo, nas rede sociais.

Segundo a coordenadora de Tecnologia Educacional do Colégio Marista Arquidiocesano, localizado em São Paulo (SP), Cleusa de Paula Diniz, muitos problemas podem ser evitados com alguns cuidados básicos. “Na rede podemos fazer muitas coisas legais. Ler, ver filmes e séries, conhecer lugares, conversar com pessoas queridas. Porém, para aproveitá-la da melhor maneira é necessário utilizá-la com segurança”, frisa a docente, que também destaca: “Devemos ficar atentos aos conteúdos e meios adequados para cada idade”.

Confira abaixo, algumas dicas essenciais que favorecem a navegação segura na internet:

Não instale softwares suspeitos

Extensões maliciosas estão roubando dados de usuários e também utilizado os computadores das vítimas para realizar ataques de negação de serviço (tentativa de tornar os recursos de um sistema indisponíveis para os seus utilizadores). Escolha os aplicativos com cuidado, dando preferência para empresas conhecidas e oficiais.

Bloqueie pop-ups

Algumas janelas são usadas para distribuir malware ou para golpes de phishing. Configure o navegador para bloqueá-las por padrão.

Não seja o “amigo de todos”

Não saia aceitando todos os convite de amizade que recebe nas redes sociais. Dados privados podem ser facilmente rastreados, assim como detalhes de sua vida pessoal. Não se exponha para que pessoas que não são de seu ciclo íntimo saibam detalhes do seu dia a dia. No caso das crianças, vale sempre o velho conselho: “Não fale com estranhos”.

Assista a vídeos em sites conhecidos

Serviços de streaming como Netflix e Amazon Prime são cobrados, mas garantem segurança. Sites com vídeos gratuitos de filmes e séries são conhecidos por espalhar malware. Desconfie.

Faça senhas fortes

Evite usar números e letras sequenciais (1234, abcd), data de nascimento ou os nomes de parentes. Utilize letras maiúsculas, minúsculas e números intercalados e não repita suas senhas em plataformas diferentes.

Não armazene senhas no seu navegador

O uso de senhas de bloqueio e de usuários distintos quando o computador for usado por mais de uma pessoa são muito importantes. O mesmo vale para celulares: se você não está usando um código de bloqueio, podem pegar seu celular e acessar tudo o que estiver armazenado.

Internet não é “terra sem lei”

A responsabilidade pelos atos na internet é tão valida quanto no “mundo real”. É necessário usar as redes considerando as diferenças, enfrentando e denunciando comportamentos como bullying e assédio. Respeite a opinião das pessoas e não ofenda quem pensa diferente.

Publicar um comentário

0 Comentários