Instituto Cooperar Brasil criará mais de 6 milhões de vagas de trabalho no País


O Instituto Cooperar Brasil, mantido pela WOSI&T - World Organization for Inclusion and Social Transformation, abre possibilidades de colocações profissionais e empreendedorismo nos setores da Aquicultura e Pesca, gerando emprego, renda, inclusão e transformação social

Com estimativa de gerar mais de 6 milhões de empregos no País, uma importante série de projetos está sendo criada. Trata-se de Programas plenamente sustentáveis que buscam na sociedade civil e iniciativa privada sua fonte de financiamento, de maneira a não usar recursos públicos.

O projeto está sendo implementado pelo Instituto Cooperar Brasil, que surgiu em março de 2004, e estará à frente de uma grande proposta de atuação, com base em diversos projetos sociais e de desenvoltura econômica, e o combate à pobreza, todos subsidiados por uma Instituição Internacional, a WOSI&T - World Organization for Inclusion and Social Transformation.

Além da geração de emprego e inclusão social, o Cooperar Brasil tenta enfrentar uma outra ameaça à espécie humana causada pelo desaparecimento de centenas de milhares de abelhas, devido ao emprego massivo de inseticidas, por meio de um programa de produção de mel de abelhas, próximo a árvores e florestas de plantas medicinais, em áreas quilombolas, indígenas e ribeirinhas.

A instituição tem como Presidente Fundador do Conselho o Brasileiro Helvio Costa e Diretores os suíços Alain Freymond, e Fernand Garcia e o francês Pierre Alexandre. E, a gestão e execução dos projetos é feita pelo Cooperar do país onde é implementado o projeto.

Os programais sociais e econômicos financiados pela Instituição trazem alguns elementos em destaque, entre eles:

  • São desenvolvidos no âmbito da Aquicultura e Pesca (as commodities esquecidas) - Aquicultura e Pesca; um campo vasto para produção mundial sustentável de alimentos, inclusão e transformação social. Essas duas atividades, preteridas pela pecuária são as que apresentam melhor e mais rápida resposta à crise mundial de alimentos, geração de emprego e renda.
  • Tem como instrumento principal o Projeto IVA - Inclusão que Vem das Águas, trata-se de um projeto mundial apresentado à Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura - FAO/ONU, em Roma, que somente no Brasil gerará mais de 6 milhões de empregos, injetando mais de 3 bilhões na economia nacional, uma resposta imediata às necessidades do país, em relação ao crescente desemprego e segurança alimentar, resultados de uma recessão global. O programa dobrará a produção brasileira de peixes, tendo em vista que, no ano de 2018, foi de 722.560 toneladas.

O projeto IVA é uma iniciativa de arranjos locais familiares, em consonância com a década dos oceanos e de acordo com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - ODS da Organização das Nações Unidas - ONU, âmbito da Aquicultura e Pesca, ambas as atividades que proporcionarão a geração de emprego e, consequentemente, propiciando renda e segurança alimentar, através de criação de peixe, rã e camarão. “O projeto vai além da perspectiva nutricional, impactando positivamente os aspectos ecológicos, bem como, geração de emprego e renda”, define Costa.

Publicar um comentário

0 Comentários