Dexter participa do podcast 'Meu Nome É Correria'

Foto - Divulgação/Philips

Cantor e compositor fala sobre a carreira, a vida no presídio e o propósito de emocionar as pessoas com o hip hop

A Philips Áudio, marca do Grupo TPV, convidou o cantor e compositor Dexter para participar de mais um podcast 'Meu Nome É Correria', produzido pela marca e com apresentação de Thaíde. Após 13 anos no sistema prisional, Marcos Fernandes de Omena, conhecido artisticamente como Dexter, ganhou a liberdade em 2011 e tornou-se um dos maiores nomes dos gêneros rap e hip hop.

Em um bate-papo descontraído com Thaíde - seu amigo de longa data -, Dexter conta que sua paixão pelo hip hop nasceu da interação com as comunidades de Diadema, sua cidade natal, da sua compreensão sobre a pobreza e a violência na periferia e da sua admiração pelos Racionais MC’s. Com isso, decidiu viver da música e usá-la como meio para denunciar as mazelas sociais.

O rapper revela que as experiências do cárcere lhe deram a inspiração e os aprendizados que construíram sua carreira. Por meio do Talentos Aprisionados, projeto voluntário que procura possíveis artistas entre os detentos e utiliza a arte para ajudar combater o crime, Dexter teve a oportunidade e os apoios para fazer suas primeiras gravações e composições e distanciar-se da marginalidade.

Ao longo da entrevista, ele declara seu orgulho por ter feito parte do 509E e que os anos como integrante do grupo musical lhe deram a segurança necessária para tomar a decisão de seguir carreira solo. Por meio de sua independência, Dexter passou a expressar seus pontos de vista e sua personalidade, além de desenvolver grandes projetos como o CD Exilado Sim, Preso Não, premiado no festival Hutúz como melhor álbum de 2005.

Neste momento, o artista tem como propósito emocionar as pessoas com o rap e o hip hop e usar esses estilos musicais para transmitir conhecimentos e combater preconceitos. “O rap e a música em geral têm o poder de entrar no coração e na alma das pessoas e revolucioná-las de alguma forma. A música incentiva as pessoas a pensar e raciocinar. É por isso que tenho orgulho de ser um rapper", afirma Dexter.

O conceito da campanha Meu Nome É Correria foi desenvolvido pela E-Content Lab, com o objetivo de valorizar quem se esforça para alcançar seus objetivos. Os fones de ouvido da marca representam a ideia de que é possível chegar a qualquer lugar e que a música é um incentivo para que esses sonhos se tornem possíveis.

O episódio está disponível nas principais plataformas de streaming de podcast e em vídeo, no canal Philips Áudio e Vídeo no YouTube (confira abaixo), no qual os programas anteriores, que já trouxeram nomes como Mano Brown, Negra Li, Karen Jonz, Paulo Miklos e Cafu, podem ser vistos e ouvidos. As novidades sobre os episódios também podem ser acompanhadas no Instagram da marca aqui.



Ficha técnica
Título: Meu Nome É Correria
Cliente aprovador: Lucas Generoso
Agência: E-Content Lab
Direção de criação: Vinícius Mancini e João Paulo Ferreira Caruso
Direção de arte e fotografia: Tato Villanova e Vinícius Mancini
Redator: João Paulo Ferreira Caruso
Motion: Renato Sanches e Rafael Brito
Gerente de cliente: Marina Doitschinoff
Mídia: Paula Cundari

Publicar um comentário

0 Comentários