Últimas

6/recent/ticker-posts

'Sente o Som': canção revela como a arte pode quebrar barreiras

Rosana Brown e Ana Lélia. Foto - Divulgação/MF Press Global

As cantoras Ana Lélia e Rosana Brown lançam clipe de 
'Sente o Som', que fala sobre superação, sensibilidade e mostra o papel da arte na inclusão

A força de uma mulher guerreira e sua capacidade de superar os desafios foram os pilares para a mais nova canção da artista Ana Lélia. Da parceria com o produtor Jonathas Pingo para letra e música e do duo de vocais com Rosana Brown, o trabalho 'Sente o Som', já disponível no Spotify, agora está prestes a ser lançado em vídeo pelo YouTube.

“A música fala sobre a Rosana, uma mulher inspiradora, forte, e, ao mesmo tempo, desconcertante pela sua beleza e sua imensa musicalidade”, adianta a cantora mineira, que atualmente vive em Brasília (DF), onde atua em diversas frentes do setor cultural e é empresária do Girassol Studios.

Foto - Divulgação/MF Press Global

“Para transmitir essa ideia que a letra traz, o clipe celebra a diversidade em todas as suas formas. Por exemplo, participa da dança a Natália Ladislau, que é cadeirante. Ela mostra pra todos nós de forma tão linda e emocionante que não há limites para a arte. Ela é de todos e para todos”, completa.

Segundo revela a mulher que inspirou a canção, Rosana Brown, a música nasceu de uma despretensiosa conversa entre as duas cantoras. “Falamos sobre coisas que me marcaram ainda na infância, no Rio de Janeiro, que apesar de pobre, foi bem feliz. Falamos sobre alguém que se apaixonou pela música tão cedo e que indo sempre por esse caminho conseguiu inserção no mundo da arte”, relembra. “A primeira forma de inclusão, de alguém que veio da comunidade e que foi, literalmente, capturada para algo tão potente como a música e teve a vida transformada por ela”, afirma.

Foto - Divulgação/MF Press Global

O clipe de Sente o Som será lançado hoje, dia 20 de janeiro, é uma produção da Kpella Produtora, e contou com os dançarinos do Grupo Tribo e Tribo Cadeirantes. A bailarina Natalia Ladislau Batista, uma das peças centrais da obra, conta como foi participar do projeto. Para conferir, clique aqui.

“Para mim, a letra e o clipe significam inclusão de pessoas com diferentes corpos, etnias, credos e condição social. É sobre a felicidade de estar incluída em uma sociedade mais justa e de saber que o mundo da arte proporciona essa visão de igualdade entre todas as pessoas. Para mim é mágico e muito especial”, conta.

Texto - Fabiano de Abreu Rodrigues

Enviar um comentário

0 Comentários