Últimas

6/recent/ticker-posts

Ator Michel Abou estreia na novela 'Gênesis' da Record TV

Foto - Divulgação/MF Press Global

Com direção-geral de Edgard Miranda, enredo explora as narrativas do Velho Testamento

Natural de Minas Gerais, o ator e cantor Michel Abou embarca em mais um desafio profissional ao interpretar um dos operários que estará na etapa 'Torre De Babel' na novela Gênesis, da tevê Record, que estreou no último dia 19 de janeiro.

“Esta é uma etapa que retrata quando Deus fez todos falarem em idiomas diferentes. Imagina a confusão! Foi um prazer imenso participar dessa grandiosa produção e transmitir a mensagem que temer a Deus significa odiar o que é mal. Cenas lindas que valem muito a pena assistir”, conta Michel Abou, que deve aparecer ainda nesta semana na narrativa.

Esta não é a primeira vez que Michel Abou estreia em uma novela, o currículo do ator está recheado de participações em novelas globais. Entre os papéis mais recentes está sua atuação na novela 'Órfãos da Terra'.

“O meu personagem era um amigo do sheik Azis Abdallah, interpretado por Herson Capri, o qual tive que dançar com ele e Kaysar Dadour durante o casamento dele, uma dança folclórica comum na Palestina, Líbano e Síria, que é muito alegre e divertida, o Dabke”, conta Michel.

Sobre a experiência em 'Gênesis', ele define: “achei muito interessante fazer esse personagem, uma vez que tivemos um laboratório com Rodrigo Silva, arqueólogo, sobre quais línguas eram faladas naquela época, antes mesmo do árabe existir. Foi um prazer e também um grande desafio gravar em plena pandemia, respeitando todos os protocolos de segurança”, explica o artista.

Além de participar de cinco novelas globais, fazer comerciais para a TV, Michel atuou no filme Line Walker, dirigido por Jazz Boon, lançado em 2016, no qual fazia o papel de um Sniper. Com toda a experiência, o ator relembra que sua carreira artística começou ainda criança.

“Seguindo a minha filosofia de quem espera sempre alcança, aliando a minha vontade de crescer como músico e ator, continuo estudando e usando a arte como refúgio e resistência, vivendo toda essa essência 'Abou' de ser”, finaliza Michel Abou.

Publicar um comentário

0 Comentários