Últimas

6/recent/ticker-posts

King - Florence + the Machine surpreende com nova música



Florence + the Machine surpreende ao lançar a nova faixa, “King”, uma meditação sobre a condição feminina, família, feminilidade e a subversão de expectativas, que faz um manifesto pessoal em transcender papéis definidos por sexo em um festival de fusão que clama as multidões às armas em que ela declara: “eu não sou mãe, não sou noiva - eu sou rei”.

Ser uma artista mulher - e uma artista que atua - proporciona seu próprio conflito sobre como prosperar e continuar no mesmo caminho que os artistas masculinos cujas estrelas continuam ascendendo, no qual caminho para o sucesso não é trilhado pela biologia. Em seus 30 anos de idade, estas são as contradições que Florence está enfrentando.

“Como artista, nunca pensei muito em meu sexo. Resolvi seguir em frente. Eu sou tão boa quanto os homens e somente me igualei a eles todas as vezes. Mas agora, ao pensar que sou uma mulher na casa dos 30 anos e no futuro... de repente sinto essa ruptura da minha identidade e dos meus desejos. Querer ser uma artista, mas também querer uma família pode não ser tão simples para mim como é para os meus colegas homens. Eu tinha como modelo quase exclusivamente os artistas masculinos e, pela primeira vez, senti um muro cair entre eu e meus ídolos, pois tenho que tomar decisões que eles não tomaram”, comenta a artista.

Assista abaixo ao vídeo dirigido por Autumn de Wilde:


King

We argue in the kitchen about whether to have children
About the world ending and the scale of my ambition
And how much is art really worth
The very thing you’re best at
Is the thing that hurts the most

But you need your rotten heart
Your dazzling pain like diamond rings
You need to go to war to find material to sing
I am no mother, I am no bride, I am King

I need my golden crown of sorrow
My bloody sword to swing
My empty halls to echo with grand self-mythology
I am no mother, I am no bride, I am King
I am no mother, I am no bride, I am King

But a woman is a changeling Always shifting shape
Just when you think you have it figured out
Something new begins to take
What strange claws are these
Scratching at my skin
I never knew my killer would be coming from within
I am no mother, I am no bride, I am King
I am no mother, I am no bride, I am King

I need my golden crown of sorrow
My bloody sword to swing
I need my empty halls to echo with grand self-mythology
Cos I am no mother, I am no bride, I am King
I am no mother, I am no bride, I am King
I am no mother, I am no bride, I am King
I am no mother, I am no bride, I am King

And I was never as good
as I always thought I was
But I knew how to dress it up
I was never satisfied, it never let me go
Just dragged me by my hair
and back on with the show

Enviar um comentário

0 Comentários