Últimas

6/recent/ticker-posts

Vídeo sobre vacinação estimula o interesse das crianças pela ciência

Imagem - Gabriel Bitar

Criada pela médica brasileira Camila Maciel, animação mostra, de maneira divertida, como a vacinação infantil contra a Covid-19 funciona no organismo

Uma competição de basquete entre coronavírus e anticorpos. É nesse clima de disputa pela saúde que a médica Camila Maciel mostra, em vídeo de animação, como a vacinação infantil é segura e fundamental contra a Covid-19. Quebrando o paradigma de que ciência é complicada, a animação, que acaba de ser lançada no canal de YouTube da médica brasileira (clique aqui), explica, de maneira simples e leve, como age o imunizante dentro do organismo e como se dá a luta contra o vírus. Com desenhos, cores e no formato de um jogo, a ideia é mostrar aos pequenos como a ciência faz parte do seu dia a dia, como as vacinas agem e como salvam vidas.

Radicada no Vale do Silício (EUA), Camila Maciel é pesquisadora-visitante da Universidade de Stanford e pós-doutora em Epidemiologia e Medicina Preventiva pela Universidade de Boston. “Dia de Vacina” é o segundo vídeo da série “O Menino da Máscara Amarela”, que contém sete episódios com dicas de prevenção em saúde. Divididos em pílulas de 1 minuto, os vídeos buscam educar, entreter, combater fake news e aproximar a ciência das crianças. Na acirrada disputa de basquete do vídeo, o maior jogador da defesa é a vacina.


Para Camila, a vacinação infantil é a melhor maneira de proteger todos das formas graves da Covid-19 e permitir um retorno mais seguro a muitas atividades da pré-pandemia, ajudando a conter a transmissão comunitária. As crianças são importantes vetores de contaminação, já que convivem com outras pessoas e crianças em escolas e creches e carregam o vírus para grupos vulneráveis dentro da própria família, como os avós.

Segundo dados do Ministério da Saúde, desde o início da pandemia, ao menos 2500 crianças de zero a 19 anos morreram em decorrência da Covid-19 no Brasil. Destas, 324 mortes na faixa dos 5 aos 11 anos, segundo levantamento dos Cartórios de Registro Civil, incluindo a primeira semana deste ano. Mais de 1400 crianças foram diagnosticadas com a temida Síndrome Inflamatória Multissistêmica associada ao SARS-CoV-2. Dados que mostram que a Covid-19 é hoje a doença prevenível por vacinação que mais mata crianças e adolescentes no Brasil.

A chegada de uma nova variante como a ômicron, com maior transmissibilidade, faz das crianças um grupo com maior risco de infecção. “A vacinação infantil é fundamental e trará benefícios para toda a comunidade. No vídeo, mostramos, de forma leve e lúdica, como vacinas salvam vidas e como a criança pode aprender ciência brincando e desde cedo. Sempre fomos um exemplo para o mundo quando a questão é vacinação infantil, com a erradicação de poliomielite e o controle de doenças como sarampo, meningite, coqueluche. Agora, precisamos dar o exemplo também nesta pandemia”, destaca Camila Maciel, idealizadora do projeto.

Endocrinologista pela Universidade de São Paulo, doutora em Cardiologia pelo Incor-USP, Camila é professora de universidades públicas e privadas e tem vários de seus projetos publicados em revistas acadêmicas sobre prevenção em saúde voltados para crianças, além de algumas premiações.

Imagem - Gabriel Bitar

Para Camila, a imunização da população pediátrica também interferirá na proteção indireta da população, ao aumentar a cobertura vacinal e diminuir a circulação do SARS-CoV-2 e suas variantes. Por isso, o vídeo mostra o quanto a picada no braço é benéfica e ressalta a protagonista, uma menina, depois de imunizada, brincando com os amigos. A animação idealizada por Camila Maciel tem direção de arte de Gabriel Bitar e Nathalia C. Forte, locução de Mariana Elisabetsky, produção executiva de Reynaldo Marchesini e execução da Criatividade X, produtora educativa da qual Camila é sócia. O primeiro episódio da série falava sobre a importância de uso das máscaras e do distanciamento social de um jeito lúdico e divertido, com os vírus tentando escapulir da máscara e morrendo no meio do caminho graças ao distanciamento físico.

O público-alvo da série são as crianças, mas não só. Para Camila, as crianças são muito sensíveis ao trabalho educativo e acabam se tornando grandes influenciadoras na família, dando até bronca nos pais depois de verem os vídeos da série. Não à toa, cada episódio sempre tem uma criança como protagonista.

“As crianças são agentes essenciais para a mudança de hábitos quando pensamos em educação em saúde: é mais barato e efetivo investir em prevenção. Nessa pandemia, vimos que o negacionismo dificulta a redução da mortalidade mesmo com a prevenção em mãos”, destaca Camila.

No Brasil, a imunização de crianças de 5 a 11 anos com a vacina da Pfizer/BioNTech foi autorizada pela Anvisa em 16 de dezembro de 2021 e, em 20 de janeiro de 2022, com a Coronavac, na faixa de 6 a 17 anos e começou a ser aplicada no país neste mês. Em todo o mundo, as vacinas para crianças contra a Covid-19 têm se mostrado de enorme segurança, com 8,7 milhões de doses aplicadas só nos EUA. Como no vídeo de animação, que traz a ciência para o universo infantil, no “dream team” da vacina, a cesta é sempre de três pontos.

Confira abaixo ao vídeo Dia de Vacina:


Ficha técnica
Dia de Vacina
Direção, Direção de Arte e Animação - Gabriel Bitar e Nathalia C. Forte
Roteiro - Camila Maciel e Nathalia C. Forte
Argumento - Camila Maciel
Locução - Mariana Elisabetsky
Edição - Renata Klaus
Produção Executiva - Reynaldo Marchesini
Produção e Coordenação - Nana Lahóz e Nathalia C. Forte
Idealização - Camila Maciel
Detentora dos Direitos - Criatividade X

Enviar um comentário

0 Comentários