Últimas

6/recent/ticker-posts

Banco do Brasil é o novo patrocinador da WSL no Brasil


Com presença consolidada no mundo dos esportes há três décadas e o intuito de rejuvenescer suas marcas - Banco do Brasil e BB DVTM - a instituição financeira irá investir também em eventos de categorias de entrada para revelar novos talentos do surfe nacional

A World Surf League (WSL) anuncou mais um grande patrocinador para a temporada 2022 do surfe em seus eventos nas praias brasileiras: o Banco do Brasil com a BB DVTM, empresa focada em gestão de fundos de investimentos. A instituição financeira passa a ser parceira oficial da WSL e presente na modalidade que está entre as que mais crescem entre praticantes e admiradores em nosso país.

Há mais de 30 anos apoiando equipes, atletas, projetos sociais e incentivando o desenvolvimento do esporte, o Banco do Brasil se associa à WSL também para apostar na nova geração do surfe nacional. Com intuito de oferecer oportunidade a jovens talentos, no masculino e feminino, e proporcionar a atletas das regiões Nordeste, Sudeste e Sul do país a oportunidade de competirem em eventos de entrada, a instituição patrocinará o Circuito Banco do Brasil de Surfe, válido por três etapas do Qualifying Series 1000, e que serão disputadas em Stella Maris (Salvador/BA); Itamambuca (Ubatuba/SP); e Praia da Ferrugem (Garopaba/SC).

Além de abrir novos caminhos a jovens talentos, a parceria chega no melhor momento do surfe brasileiro, por isso a importância de manter nossos já consagrados atletas no topo do ranking mundial, tanto que o Banco do Brasil estará presente também na etapa brasileira do World Surf League Championship Tour - o Oi Rio Pro -, que acontecerá de 23 a 30 de junho, em Saquarema (RJ).

A BB DTVM já patrocina algumas estrelas brasileiras do surfe, como Tatiana Weston-Webb, Silvana Lima e Juliana dos Santos. Agora, ao investir nos eventos da WSL no país, a instituição financeira finca ainda mais a sua bandeira no universo desse esporte, com todos os atributos aos quais ele é associado, como qualidade de vida, sustentabilidade, preservação do meio ambiente e o lifestyle saudável. Patrocinar o surfe também faz parte do projeto do BB para rejuvenescimento de sua marca, que já tem uma história grandiosa no mundo dos esportes.

"Esta parceria com a WSL e com o surfe reforça a nossa vocação de Empresa que apoia o esporte brasileiro. São mais de 30 anos de atuação junto a diversas modalidades e atletas. Podemos, inclusive, citar o patrocínio ao vôlei brasileiro como um caso de sucesso, pela longevidade e resultados obtidos. Agora, participando do surfe, temos uma nova oportunidade para ajudar a desenvolver a modalidade no País e, ainda mais importante, contribuir para o surgimento de novos talentos, de novos campeões, de novos ídolos", afirmou Fausto Ribeiro, presidente do BB.

Primeira instituição bancária a operar no país, com 213 anos de história, o Banco do Brasil tem apoiado esportes como Vôlei de Quadra e Praia, Vôlei de Surdos, eSports, Circuito Banco do Brasil de Corrida, uma vasta plataforma de eventos, o Projeto Embaixadores do Esporte, além de ter diversos atletas patrocinados em diferentes modalidades esportivas, bem como apoiado vários projetos sociais. Com isso, essa estratégia é considerada um dos maiores cases de sucesso de patrocínios esportivos no Brasil.

"O Banco do Brasil foi reconhecidamente responsável pelo apoio e desenvolvimento de outras modalidades esportivas nas quais o Brasil também é destaque no mundo. Ter a oportunidade de contar com a força e a tradição de apoio aos esportes dessa instituição é um fato histórico para a WSL. Certamente a marca vem engrandecer os nossos eventos e, sobretudo, o investimento no Circuito Banco do Brasil de Surfe será um caminho para revelar novos talentos para o surfe brasileiro, em três regiões diferentes do país", ressalta Ivan Martinho, CEO da WSL Latin America.

Martinho destaca que o Brasil domina o surfe já faz alguns anos, mas nunca o esporte esteve tão em alta como hoje. Nas últimas conquistas nacionais, Gabriel Medina trouxe o tricampeonato mundial ao país (com Filipe Toledo vice-campeão e Ítalo Ferreira em terceiro no ranking), Tatiana Weston-Webb sagrou-se vice-campeã mundial e Ítalo ganhou a medalha de ouro das Olimpíadas de Tóquio. São conquistas que elevaram o surfe brasileiro ao topo do ranking internacional em 2021.

"A parceria com o BB acontece em um ótimo momento para o surfe brasileiro, que segue em uma linha ascendente após uma excelente temporada no ano passado e com perspectivas muitos promissoras não somente para 2022, mas para os próximos anos", finaliza o CEO da WSL Latin America.

Na temporada 2022, aliás, a elite do surfe mundial conta com nove atletas brasileiros: Filipe Toledo, Ítalo Ferreira, Deivid Silva, Jadson André, Miguel Pupo, Samuel Pupo, João Chianca “Chumbinho”, Caio Ibelli e Tatiana Weston-Webb, além de Gabriel Medina e Yago Dora, que estão momentaneamente afastados por problemas de saúde, mas que retornarão às competições nos próximos meses.

Daqui a algumas semanas, serão anunciadas mais novidades sobre a parceria do Banco do Brasil com a WSL. O contrato foi proporcionado pela 213 Sports, vertical de esportes da V3A que, nos últimos sete anos, atua como parceira comercial da WSL Brasil.

Enviar um comentário

0 Comentários