Últimas

6/recent/ticker-posts

Comida típica de Festa Junina - confira as principais curiosidades e docinhos de cada região

Foto - Divulgação

Bolo de milho, curau, canjica, pamonha, paçoquinha e outras delícias fazem parte do cardápio da comemoração típica

O mês de junho já começou e, com ele, além do friozinho típico vem também a época de saborear os pratos típicos de Festa Junina. Para dar start às comemorações trouxemos algumas curiosidades de comidinhas de cada região para abrir o apetite, além de proporcionar uma viagem gastronômica.

Mas, antes, vamos entender o início dessa comemoração popular. De acordo com historiadores, as celebrações estão relacionadas às festividades pagãs realizadas na Europa, durante a passagem da primavera para o verão, momento chamado solstício de verão. Naquela época, as pessoas acreditavam que a celebração era uma forma de afastar os maus espíritos e qualquer praga que pudesse atingir a colheita. A festa chegou ao Brasil trazida pelos portugueses a partir do século XVI. Inicialmente, ela tinha conotação religiosa, mas com o passar do tempo tornou-se popular com momentos de descontração, incluindo músicas típicas, danças e diversas comidinhas.

Esclarecida essa curiosidade podemos começar pela região Norte onde é possível encontrar diversos pratos salgados e doces como cuscuz, mingau de milho, tapioca, vatapá, caruru, maniçoba, bolo de macaxeira e tacacá nas barracas de comida típica de Festa Junina. Já no Nordeste, onde acontece a maior comemoração do mundo em Campina Grande, na Paraíba, o milho é o grande protagonista das receitas e a base para pratos como bolo de milho, mungunzá, curau, pipoca e pamonha, além do próprio milho cozido ou assado.

Indo para o Centro-Oeste encontramos arroz-doce, bolo de amendoim, broa de fubá, cocada, pé de moleque, empadão, quentão, pamonha e sopa paraguaia também conhecida como bolo de milho salgado.

No Sul tem o famoso quentão feito à base de vinho e com especiarias que pode ser acompanhado de arroz carreteiro com charque, churrasco e salsichão. O Sudeste é uma mistura de todas as regiões que pode ter feijão tropeiro, quentão, cuscuz paulista, pão de queijo, caldinho de feijão, pé de moleque, paçoquinha, pipoca, bolo de milho e canjica.

Doces de Festa Junina

A Flormel que propõe uma alimentação mais saudável e sem abrir mão das delícias traz em seu portfólio doces típicos de Festa Junina sem adição de açúcares e adoçados com taumatina, um adoçante natural que não eleva a glicemia. Um doce típico da época que é sucesso é a paçoca de castanhas com chocolate, versão inovadora e deliciosa da nossa tradicional paçoquinha, feita com amendoim, castanha de caju e cobertura de chocolate. O doce é sem adição de açúcares ou adoçantes, sem glúten além de ser fonte de fibras.

Outro doce super tradicional é a cocada, feita com 75% de coco in natura, sem adição de açúcares, adoçada com taumatina, além de ser fonte de fibras e cálcio. As embalagens em porções individuais podem deixar a mesa comemorativa ainda mais bonita.

Outros sabores como doce de leite, pé de moleque, abacaxi com coco, paçoquinha, doce de leite com nozes, doce de leite com coco e goiabada também podem ser encontrados. Todas as versões são nutritivas, saborosas, práticas e podem trazer satisfação e saciedade em uma única porção.

Os docinhos típicos, em especial, também são certificados pela ANAD, Associação Nacional de Atenção ao Diabético, podendo ser consumidos com segurança por diabéticos e outras pessoas que desejam manter um estilo de vida mais saudável e equilibrado.

Enviar um comentário

0 Comentários