Últimas

6/recent/ticker-posts

Monólogo Um precipício no mar encerra temporada no Sesc Tijuca

Foto - Lee kyung Kim

Interpretado por Ângelo Antônio e dirigido por Gabriel Fontes Paiva, espetáculo fica em cartaz até 31 de julho

O monólogo Um precipício no mar, texto do inglês Simon Stephens, protagonizado pelo premiado ator Ângelo Antônio, sob a direção de Gabriel Fontes Paiva, encerra temporada no Sesc Tijuca dia 31 de julho.

Com tradução de Pedro Brício e trilha sonora de Luísa Maita, a montagem surpreendeu a crítica mundial por sua sutileza, ao tratar de temas como a paternidade, a masculinidade e o existencialismo contemporâneo. Sem recorrer ao melodrama, o texto também toca em questões fortes, como a tragédia e reflete sobre religião, crenças, relacionamentos, família, a fotografia, passando pelos desafios e a alegria de ser pai.

O diretor Gabriel Fontes Paiva, que também assina a luz com André Prado, é considerado um dos mais importantes da sua geração, reconhecido pela encenação de espetáculos como, Neste Mundo Louco Nesta Noite Brilhante, A Golondria, Marte, você está aí? e Uma espécie de Alasca. É diretor artístico da companhia Grupo 3 de Teatro, que fundou em 2005 com as atrizes Yara de Novaes e Débora Falabella.

“Na investigação para a peça, que tratava principalmente sobre a violência contra a mulher, fui provocado na leitura das feministas Rebecca Solnit e Virginie Despentes, a repensar o lugar do homem na sociedade patriarcal. Passei a explorar o tema e fui surpreendido pela peça “Sea Wall”, de Simon Stephens. O personagem Alex aprende com seu sogro que o fundo do oceano cai abruptamente por centenas de metros em um paredão, assim como é obrigado a descobrir que sua vida é mais precária do que ele imagina. Quando ela despenca, é devastador. O texto apresenta questões existenciais em forma de metáfora até o final, quando tudo ficará explicito”, reflete Gabriel Fontes Paiva.

O personagem Alex deve ser vivido por um ator que consegue ser profundo, verdadeiro e delicado, o que faz de Ângelo Antônio o ator ideal para interpretá-lo. Ângelo possui desempenho cativante, um homem que não tem problemas de se revelar de uma forma vulnerável.

O ator, que trabalhou com Antunes Filho, Gabriel Vilella, Ulisses Cruz, Elias Andreato e Aderbal Freire Filho, já recebeu dezenas de prêmios em teatro, cinema e televisão. “O Ângelo é um ator disponível para cena e mergulha em lugares muito profundos. Sua generosidade em sala de ensaio chega a ser emocionante.” Comenta o diretor Gabriel Fontes Paiva.

Sinopse

Deveria ser uma história comum, o fotografo Alex (Ângelo Antônio) visita o sogro na sua casa de praia para um feriado com a esposa e a filha pequena, como faz todos os anos. Mas a luz que pisca na superfície não mostra o abismo que está por baixo. Uma tragédia moderna de tirar o fôlego.

Ficha técnica
Um precipício no mar
Direção - Gabriel Fontes Paiva
Texto - Simon Stephens
Tradução - Pedro Brício
Elenco - Ângelo Antônio
Assistente de Direção e de Cenografia - André Prado
Preparação Corporal - Ana Paula Lopez
Trilha Sonora - Luísa Maita
Luz - André Prado e Gabriel Fontes Paiva
Figurino - Ana Luiza Fay
Hair Design - Neandro Ferreira
Técnico e Operador de Luz e Som - Marcinho Domingues
Direção Técnica - André Prado
Gestão de Projeto - Luana Gorayeb
Produção Executiva - Beatriz Lima
Assistente de Produção - Roy D’ Peres
Consultoria de Produção - Ana Luisa Lima
Programação Visual - Alexandre Brandão
Assessoria de Imprensa - Silvana Cardoso e Juliana Feltz | Passarim Comunicação

Serviço
Um precipício no mar
Temporada - até 31 de julho de 2022
Local - Sesc Tijuca - Teatro 2
Endereço - R. Barão de Mesquita, 539 - Tijuca - Rio de Janeiro
Lotação do teatro: 44 lugares
Horário - quinta à sábado, às 19h e domingo, às 18h
Duração - 60 minutos
Ingressos - R$ 30,00 (inteira), R$ 15,00 (meia) e R$ 7,50 (Credencial Plena)  
Bilheteria - terça a domingo, das 09h às 19h
Classificação - livre
Informações 21 4020-2101

Enviar um comentário

0 Comentários